Idaron capacita técnicos para ocorrências relacionadas sobre criação de abelhas em Rondônia
Rondônia possui pouco mais de 350 apicultores, com um número total de 7.971 colmeias

Publicado 20/10/2021
A A

Sete servidores da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado (Idaron), das supervisões regionais de Jaru, Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Porto Velho, Rolim de Moura e Vilhena, participaram, na última segunda-feira (18), de treinamento prático para inspeção de colônias e coleta de amostras para diagnóstico de enfermidades das abelhas com foco nas normativas do Programa Nacional de Saúde das Abelhas (PNSAb).

O objetivo do Governo de Rondônia é tornar os servidores do serviço veterinário oficial aptos a atuar em ocorrências relacionadas à criação de abelhas e capacitá-los para que se tornem multiplicadores das técnicas apresentadas no treinamento. A atividade foi promovida pela Idaron em parceria com o Departamento de Saúde Animal (DSA/Mapa), por meio de cooperação técnica com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (PCT/BRA/IICA).

O treinamento, com carga horária de 10 horas, teve início no auditório da Superintendência Federal de Agricultura (SFA/RO-Mapa) e, posteriormente, seguiu para um apiário, onde foram utilizados os devidos equipamentos de proteção individual, como macacões e luvas de apicultor. “Vale salientar que, devido a situação de pandemia do coronavírus, o treinamento foi realizado com equipe reduzida e ministrado por instrutor vacinado, com atenção ao distanciamento social, além de uso de máscara”, destacou o gerente de defesa sanitária animal”, Fabiano Alexandre dos Santos.

Antes do treinamento prático, todos os servidores convocados participaram da capacitação virtual promovida no ambiente virtual de aprendizagem da Escola Nacional de Gestão Agropecuária (Enagro).

APICULTURA 

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relativos ao ano de 2020, Rondônia possui pouco mais de 350 apicultores, em todo o Estado, com um número total de 7.971 colmeias e produção anual de 189,97 mil quilos de mel, uma produção média 23,85 kg por produtor.

Estudos feitos por entidades especializadas, como a Emater, Seagri e a própria Idaron, apontam que a atividade de criação de abelhas tem assumido maior grau de importância no agronegócio rondoniense, “por isso precisamos fortalecer essa cadeia produtiva, por meio de ações de vigilância e defesa sanitária animal”, acentua Fabiano Alexandre.

Dentre os assuntos, o treinamento abordou também questões relacionadas à biologia, fisiologia, comportamento, saúde das abelhas e ações para a prevenção, além de controle e erradicação de doenças de interesse em defesa sanitária animal.

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?