Prefeitura de Nova Brasilândia D’Oeste volta a tomar medidas para frear o Covid-19.
Uso de máscara corretamente passa a ser obrigatório em lugares fechado em Brasilândia.

Publicado 30/06/2022
A A

 A Prefeitura Municipal de Nova Brasilândia D’Oeste com o intuito de frear o aumento das contaminações pelo Covid-19 no município, baixou o decreto de nº 1.397/2022, datado desta quinta feira, 30 de junho, que traz novas medidas sanitárias para o enfrentamento do Coronavírus.

  Conforme diz o decreto, a única medida que pode diminuir o impacto da doença e trazer saúde pública no município, é a orientação e indicação de medidas de higiene, o isolamento social e a colaboração responsável de todo cidadão, e acrescenta a necessidade neste momento de estabelecer regras de distanciamento social de forma responsável, evitando assim maiores prejuízos na economia e observando o impacto no Sistema de Saúde Pública (SUS).

  Desta forma fica obrigado o uso de máscara corretamente, cobrindo a boca e o nariz em ambientes fechados dentro dos limites do município de Nova Brasilândia D’Oeste, devendo ainda todos os munícipes se conscientizar da higiene necessária, do cumprimento da quarentena, do distanciamento social, além de outras medidas que forem necessárias para conter o Covid-19.

  É de responsabilidade dos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços somente permitir a entrada e a permanência dentro dos estabelecimentos, de pessoas com máscaras, ou então ofertá-las na entrada do comércio, assim como, propiciar a higienização com álcool gel ou líquido. Também está obrigado o uso de máscara em todas as unidades escolares da rede pública municipal e no transporte escolar.

  Deverão ser adotados ainda os seguintes procedimentos para entrada no ambiente escolar: aferição de temperatura; a utilização de máscara individual cobrindo a boca e o nariz para circulação ou permanência; higienização nos lavatórios das escolas municipais, devendo ainda aumentar a ventilação das salas de aula; priorizar atividades ao ar livre; adequar o distanciamento dentro da sala de aula; promover horários de alimentação em locais abertos; estimular a lavagem das mãos; e propiciar ambientes limpos, alertando que essas orientações estão dispostas nas Notas Técnicas, com referência a ambientalização dos estabelecimentos educacionais.

  Fica ainda informado que no caso de desobediência ao Decreto, estarão sujeitos a advertência formal pelos servidores do município e em caso de reincidência, a suspensão temporária do Alvará de Licença, sem prejuízo das demais sanções constantes em lei.

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?