Política
Bancada federal de Rondônia pressiona Ministério da Economia para agilizar transposição
Senador Confúcio Moura diz que a morosidade do governo federal é lastimável

Publicado 13/02/2020
Atualizado 14/02/2020
A A
Fotos: Assessoria

Senadores, deputados federais, estaduais e sindicalistas estiveram reunidos na quarta-feira (12), com o secretário-adjunto de Desburocratização Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Gleisson Rubin, e equipe, para cobrar transparência e agilidade nos processos de transposição dos servidores do ex-território federal para os quadros da União.

O senador Confúcio Moura (MDB) lamentou a falta de informação por parte do Governo Federal. Há mais de dez anos, o parlamentar vai ao ministério tratar do assunto, e classifica a morosidade como vergonhosa. “O procedimento sempre foi gradual, lento, e vem oscilando em picos: sobe, desce, para, sobe, desce. Eu creio que, se fossemos somar o que já gastamos no governo – e os sindicalistas também –, com passagens aéreas, já dava para pagar a essa transposição”, afirmou.

Confúcio Moura fez um relato do período que foi governador e falou que pode escrever um livro sobre o assunto. O parlamentar apresentou números e cobrou respostas. Disse que durante o período em que esteve no governo houve 5.800 transpostos; em 2018, 1500; 2019, 150; e este ano apenas um servidor.

Para o coordenador da Bancada Federal, deputado Lúcio Mosquini (MDB), a reunião foi mais um instrumento de pressão política sobre o Governo Federal, porque a transposição virou uma novela. “Nos reunimos para demonstrar a nossa insatisfação com o ritmo que o governo tem imposto com relação à transposição”, asseverou.

Durante a reunião, o secretário-adjunto de Desburocratização do Governo informou que revogará o artigo 33 da portaria nº 8.382/19, publicada no Diário Oficial da União em 1º de novembro de 2019. A supressão do referido artigo significa o destravamento de todos os processos que estão judicializados e parados na Comissão Especial dos ex-Territórios Federais de Rondônia, do Amapá e de Roraima (CEEXT).

Para Lúcio Mosquini, a supressão do artigo 33 é um absurdo de todo o tamanho. “Precisou de nós marcarmos uma reunião, convidar 20 sindicalistas, três senadores, oito deputados para eles tomarem a decisão de cancelar esse artigo. Acho que foi um desleixo do Governo Federal, que praticamente abandonou os servidores, não prestou a devida assistência e ficou arrumando subterfúgios para fugir das suas responsabilidades. Ficamos felizes por retirarem o artigo 33 do texto, prometam a exclusão até a próxima semana”, concluiu o parlamentar. 

Participaram da reunião os senadores Confúcio Moura e Marcos Rogério, os deputados federais Lúcio Mosquini, Leo Moraes, Sílvia Cristina, Mariana Carvalho, Mauro Nazif, Expedito Neto, Jaqueline Cassol e Coronel Chrisóstomo, além do deputado estadual Chiquinho da Emater, representando a Assembleia Legislativa de Rondônia, do procurador do estado, Luciano Alves, e sindicalistas representantes das diversas categorias de servidores.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Transposição   Governo federal   Confúcio Moura   Governo   Lúcio Mosquini   Cobrar Transparência   Economia  

Mais em Política

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.