Secretário culpa Ministério da Saúde e pede inclusão da Polícia Civil e Politec em plano de vacinação

Publicado 07/04/2021
Atualizado 07/04/2021
A A

Em um documento enviado ao secretário estadual de saúde Fernando Máximo, nesta segunda-feira (5), o secretário da Segurança, Defesa e Cidadania, José Hélio Cysneiros Pachá, pediu para que o grupo da Polícia Civil e Politec fossem vacinados com a próxima remessa de vacinação contra o Coronavírus, já que eles foram excluídos na ação de imunização ocorrida no sábado (3).

O secretário argumentou que a nota técnica do Ministério da Saúde, que fala sobre a regulamentação da aplicação de vacinas para as Forças de Segurança Pública, provavelmente, foi elaborada por pessoas que não conhecem a realidade de atuação das instituições. Rondônia segue as orientações do Governo de Jair Bolsonaro e não se atentou ao grave problema, uma vez que policiais civis realizam atendimento público e efetuam prisões.

Pachá ressaltou ainda, que na forma que foi estipulada, deixou, inicialmente, de contemplar a Polícia Civil e Politec, que estão semelhantemente expostas, uma vez que em nenhum momento deixaram de atuar na linha de frente.

Na manhã do último sábado (3), o Governo deu prioridade para vacinar apenas policiais militares, militares do Corpo de Bombeiros, policiais rodoviários federais e exército. Policiais civis e penais, que também atuam na linha de frente, foram excluídos e não foram imunizados. Com a situação, a Polícia Civil decidiu realizar apenas atendimentos considerados urgentes.

A ação de vacinação que deixou a Polícia Civil e Penal de fora, causou revolta nos servidores. Por conta disso, a diretoria do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Rondônia (Sinpol), reuniu-se com o Secretário de Saúde, Fernando Máximo, com o Secretário de Segurança Adjunto, Hélio Gomes Ferreira e com a diretoria da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (AGEVISA) para falar sobre a vacinação dos profissionais da segurança pública que não foram imunizados.

De acordo com o sindicato, a categoria foi pega de surpresa com a informação da vacinação das forças de segurança, com a preterição dos policiais civis. O sindicato destacou a importância da imunização dos profissionais que prestam serviços de forma ímpar em meio à pandemia.

VEJA ABAIXO O DOCUMENTO ENVIADO POR PACHÁ

Fonte: Rondoniagora

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?