Chamada de “Bruna Surfistinha”, estudante de 18 anos vai à polícia e denuncia dentista por assédio sexual, em Vilhena
Garota relatou investidas inconvenientes de profissional bem mais velho

Publicado 14/09/2021
Atualizado 14/09/2021
A A

No final do mês passado, uma estudante de 18 anos registrou queixa na Polícia Civil de Vilhena e denunciou ter sofrido assédio sexual praticado por um dentista bem mais velho que ela. Nesta semana, a jovem confirmou, em depoimento, as acusações que havia feito.

De acordo com o relato da garota, desde os primeiros dias de serviço na clínica, ela foi vítimas de brincadeiras de mau gosto e de cunho sexual, feitas pelo acusado.

Insinuando querer manter relações com a vítima, profissional liberal teria dito a ela que que "os rapazes de hoje em dia são frouxos, só querem brincar, e que com ele seria diferente". O homem também fez convite à estudante para sair com ele e que ela poderia levar algumas amigas.

Não satisfeito com as investidas, que constrangiam e abalavam psicologicamente a moça, o denunciado também a chamava de “Bruna Surfistinha”, numa alusão à prostituta cuja vida foi transformada em filme de sucesso, estrelado pela atriz Deborah Secco.

Com o passar do tempo, mesmo deixando claro que não gostava daquele tipo de brincadeira, a garota passou a ser alvo de investidas cada vez mais pesadas, até que resolver contar tudo à mãe, que por sua vez entendeu que o caso deveria ser denunciado na polícia.

Independente dos rumos do inquérito policial, a família da jovem pretende processar o assediador e já contratou uma advogada, que cuidará do caso na esfera judicial.

A jovem lamentou que, justamente quando conseguiu seu primeiro emprego, passou a sofrer esse tipo de abuso por parte de um profissional que deveria incentivá-la.

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?